Entrevista: Livros clássicos sobre mulheres inspiram gerações e seguem entre mais vendidos

Publicado originalmente em

CNN Brasil

Autoras brasileiras e contemporâneas

Temos hoje uma multiplicidade temática e estética na literatura brasileira de autoria feminina. “Nossas escritoras estão em alta produção, escrevendo sobre tudo, ganhando prêmios importantes dentro e fora do país. Vale ressaltar que não há uma escrita feminina, mas sim uma escrita de autoria feminina”, afirma a doutora em Literatura Brasileira pela UFRJ, Cíntia Barreto, que destaca algumas escritoras. 

“Conceição Evaristo que influencia gerações com sua \'escrevivência\'; Eliana Alves Cruz, com textos de cunho históricos e memorialistas, Elisa Lucinda com sua poética visceral. Com narrativas que possuem o humor como forma de falar do universo das mulheres, destaco: Lívia Garcia-Roza, Ivana Arruda Leite e Claudia Tajes. Destaco ainda Maria Valéria Rezende, uma das idealizadoras do \'Mulherio das Letras\' (coletivo literário feminista)”, diz Cíntia.

Ela destaca que as séries e filmes contribuem ainda mais para a visibilidade de escritoras, roteiristas, diretoras e atrizes, que encontram hoje espaços de produção e recepção de suas obras. “Há um público sedento por essas produções”. 

Cíntia Barreto é coordenadora da pós-graduação Literatura Brasileira de Autoria Feminina e traz mais nomes de mulheres que contribuem com a literatura no país. 

“O aumento significativo de livros como o Pensamento feminista brasileiro: formação e contexto (Bazar do tempo, 2019) organizado pela ensaísta, escritora e crítica literária, Heloisa Buarque de Hollanda contribui muitíssimo para a formação de jovens feministas", prossegue Cíntia Barreto, que coordena uma pós-graduação em Literatura Brasileira de Autoria Feminina.

Mais contatos:

e-mail: professora@cintiabarreto.com.br

telefone: (21) 989856232

Cintia Barreto